Category archive

Satellite-IRAS

“Confirmado” – NASA acompanha em segredo objeto imenso se aproximando da Terra, seria o Planeta X?

in (JPL) Jet Propulsion Laboratory/Documentos Revelados/Documentos Secretos/Missões/Misterios/NASA/News/Nibirus/Satellite-IRAS/South Pole Telescope/STEREO/USAF by

Isto mesmo, A NASA está acompanhando de perto EM SEGREDO um imenso objeto celeste que se aproxima do nosso sistema solar em uma órbita excêntrica, via polo sul. (o Abzu, o abismo cósmico).

Analisando noticias que foram publicadas desde o inicio de 2015, já foi confirmada a presença de um suposto planeta desconhecido perto de Jupiter. Estaria a NASA preparando o povo terráqueo sobre uma possível chegada do tão temido e falado Nibirus? Este assunto já domina as conversas e discussões nos sites que levam este assunto a sério.

Este objeto em questão chamou tanta a atenção da NASA que a levou instalar o South Pole Telescope, no Polo Sul, na Base americana de Amundsen Scott.

Image279
South Pole Telescope, no Polo Sul, na Base americana de Amundsen Scott.

Tudo começou a 32 anos atrás quando um telescópio a bordo do satélite astronômico infravermelho (Infrared Astronomical Satellite-IRAS) dos EUA. Na ocasião, os astrônomos viram que um objeto gigantesco se aproximava de nosso sistema solar, comparável ao tamanho de Júpiter, que estava tão perto que poderia fazer parte de nosso sistema solar.

IRAS
Satélite astronômico infravermelho (Infrared Astronomical Satellite-IRAS) dos EUA, responsável pela descoberta do objeto em 1983

Após esta descoberta, deu-se inicio a construção de um Telescópio especialmente preparado para ser capaz de rastrear o novo objeto que poderia ser até mesmo um planeta, uma estrela Anã Marron que estivesse entrando em nosso sistema solar através Hemisfério Sul celeste, perpendicular à eclíptica (eixo leste-oeste das órbitas planetárias) celeste. Por este motivo é que o novo Telescópio foi instalado na Antártica.

O responsável por toda esta revelação, é um ex-oficial da inteligência do governo dos EUA chamado John Maynard

John Maynard - Defense Intelligence Agency / Disclosure Proj. Testimony Archive
John Maynard – Defense Intelligence Agency / Disclosure Proj. Testimony Archive

que hoje é reconhecido pelo seu envolvimento no Projeto Disclosure juntamente com o Dr. Steven Greer, projeto este focado na revelação da existência de vida extraterrestre e contatos com civilizações de outros sistemas solares.

De acordo com a sua explicação de como o governo dos USA foi o primeiro a dar inicio ao acompanhamento do Planeta X desde 1983, quando ele teria sido descoberto e sua existência agora corroborada com a instalação do Telescópio do Pólo Sul, chamado de (South Pole Telescope SPT), na fria e congelante Antártida.

Segundo suas afirmações, algo muito grande teria sido fotografado pelo satélite da NASA, de sensoriamento infravermelho, o IRAS em 1983, quer dizer, este fato já é de conhecimento dos cientistas e do governo dos EUA há exatos 32 anos e que sua falha mecânica foi utilizada como forma de esconder as informações do público.

Notícia publicada no jornal The Washington Post em 30 de dezembro de 1983 sobre a descoberta do corpo celeste estranho:

14249heavenlybodies

 

Tradução da Noticia :

“Um corpo celeste possivelmente tão grande como o gigantesco planeta Júpiter e, possivelmente, tão perto da Terra que seria parte deste sistema solar foi encontrado na direção da Constelação de Órion por um telescópio em órbita a bordo do satélite astronômico infravermelho dos EUA (Infrared Astronomical Satellite-IRAS). Tão misterioso é o objeto que os astrônomos não sabem se ele é um planeta, um cometa gigante, uma “proto-estrela” próxima que nunca ficou quente o suficiente para se tornar uma estrela, uma galáxia distante tão jovem que ainda está em processo de formação de suas primeiras estrelas ou uma galáxia tão envolta em poeira que nenhuma das suas estrelas ainda é visível.
“Tudo o que posso dizer é que não sabemos o que é”, disse em uma entrevista, o Dr. Gerry Neugebauer, o cientista chefe do IRAS para o JPL-Laboratório de Propulsão a Jato da Califórnia e diretor do Observatório Monte Palomar, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, a explicação mais fascinante deste misterioso corpo, que é tão frio que não lança luz e nunca foi visto por telescópios ópticos na Terra ou no espaço, é que ele é um planeta gigante gasoso tão grande como Júpiter e tão perto da Terra em 50 trilhões de quilômetros. Embora isso possa parecer uma grande distância em termos terrestres, é uma curta distância em termos cosmológicos, tão perto, de fato, que seria o corpo celeste mais próximo da Terra além do mais externo planeta Plutão. “Se ele esta realmente tão perto, seria uma parte do nosso sistema solar”, disse o Dr. James Houck do Centro de Rádio Física da Universidade Cornell.”

O grande desafio era o fato do objeto estar se aproximando da Terra pelo Hemisfério Sul, pois a maioria dos observatórios estão localizados ao norte da linha do equador, no hemisfério Norte do Planeta, e foi por este motivo é foi tomada a decisão de alocar todo o tempo ainda restante da vida útil do satélite IRAS para a observação da aproximação desse objeto.

MINOLTA DIGITAL CAMERA
Módulos foram transportados em várias missões por aviões Hércules C-130

Sendo assim, grande somas de dinheiro foram gastas, verbas aprovadas secretamente pelo congresso americano, para que fosse possível a instalação de um imenso telescópio no Pólo Sul, chamado SPT-South Pole Telescope.

Toda a operação de montagem, que foi feita em módulos pré-montados nos EUA e depois transportados em várias missões por aviões Hécules C-130 em rotas que passavam pela Austrália. Ao fim da montagem, o complexo ficou do tamanho de um condomínio de porte médio.

Image281

Complexo montado na Base americana de Amundsen Scott

Cientistas do Laboratório do NASA’s Jet Propulsion Laboratory deram respostas abrangentes relativos a uma recente proposta pelos astrofísicos John Matese e Daniel Whitmire sobre a existência de um grande planeta na parte exterior do sistema solar.

A declaração do JPL segue relatórios recentes sobre as propostas feitas por Matese e Whitmore que foram publicados na edição da revista científica Icarus Novembro de 2010. Eles propuseram a existência de uma companheira binária para o nosso sol, maior do que Júpiter, no longo hipótese nuvem de Oort – um repositório distante de pequenos corpos gelados na borda de nosso sistema solar. Os pesquisadores usaram o nome “Tyche” para o planeta hipotético.

A declaração NASA explica que o papel Matese/Whitmore argumenta que a evidência para o planeta teria sido gravada pelo Wide-field Infrared Survey Explorer (WISE) .

WISE é uma missão da NASA, lançada em dezembro de 2009, que varreu todo o céu celestial em quatro comprimentos de onda infravermelhos cerca de 1,5 vezes. Ele capturou mais de 2,7 milhões de imagens de objetos no espaço, variando de galáxias distantes para asteroides e cometas relativamente próximos à Terra. Recentemente, o WISE completou uma missão estendida, permitindo-lhe terminar uma varredura completa do cinturão de asteroides, e duas varreduras completas do universo mais distante, em duas faixas de infravermelho. Até agora, as descobertas da missão de objetos previamente desconhecidos incluem uma estrela ultra-fria ou anã marrom, 20 cometas, 134 objetos próximos da Terra (NEOs), e mais de 33 mil asteroides no cinturão principal entre Marte e Júpiter.

Wide-field Infrared Survey Explorer

É fato comprovado de que a NASA sabe da existência do misterioso corpo celeste possivelmente tão grande quanto

o planeta gigante Júpiter e, possivelmente, tão perto da Terra que seria parte deste sistema solar foi encontrado na direção da constelação de Orion por um telescópio em órbita a bordo do satélite astronômico infravermelho EUA.

Dr. Gerry Neugebauer
Dr. Gerry Neugebauer

Tão misterioso é o objeto que os astrônomos não sabem se é um planeta, um cometa gigante, uma “proto-estrela” próxima que nunca ficou quente o suficiente para se tornar uma estrela, uma galáxia distante tão jovem que ainda está em processo de formação de sua primeiras estrelas ou uma galáxia tão envolta em poeira que nenhuma da luz lançada por suas estrelas nunca fica completamente. “Tudo o que posso dizer é que nós não sabemos o que é,” Dr. Gerry Neugebauer, cientista chefe IRAS para Jet Propulsion Laboratory da Califórnia e diretor do Observatório Palomar do Instituto de Tecnologia da Califórnia, disse em uma entrevista.

A explicação mais fascinante deste corpo mistério, que é tão frio que não lança luz e nunca foi visto por telescópios ópticos na Terra ou no espaço, é que ele é um planeta gasoso gigante, tão grande como Júpiter e tão perto da Terra como 50000000000 milhas. Embora isso possa parecer uma grande distância em termos terrestres, é um tiro de pedra em termos cosmológicos, tão perto, de fato, que seria o corpo celeste mais próximo da Terra para além do planeta mais distante Plutão. “Se ele é realmente tão perto, seria uma parte de nosso sistema solar,” disse o Dr. James Houck do Centro da Universidade de Cornell para a Rádio Física e Pesquisas Espaciais e um membro da equipe de ciência IRAS. “Se é tão perto, eu não sei como os cientistas planetários do mundo sequer começar a classificá-lo.”

O corpo mistério foi visto duas vezes pelo satélite infravermelho como ele examinou o céu do norte, de janeiro a novembro último, quando o satélite correu para fora do hélio supercold que permitiu o seu telescópio para ver os corpos mais frios nos céus. A segunda observação ocorreu seis meses após a primeira e sugeriu o corpo mistério não se moveu de seu lugar no céu perto da borda ocidental da constelação de Orion, em que tempo. “Isto sugere que não é um cometa porque um cometa não seria tão grande como o que tenho observado e um cometa provavelmente mudaram”, disse Houck. “Um planeta pode ter mudado se fosse tão próximo quanto 50000000000 milhas, mas ele ainda pode ser um planeta mais distante e não se deslocaram em seis meses.

Seja o que for, Houck disse, o corpo mistério é tão frio a temperatura não é mais de 40 graus acima do “absoluto” zero, que é 459 graus Fahrenheit abaixo de zero. O telescópio a bordo IRAS é resfriado tão abaixo e é tão sensível que pode “ver” objetos nos céus, que são apenas 20 graus acima do zero absoluto. Quando IRAS cientistas viram pela primeira vez o corpo mistério, calcularam que poderia ser tão próximo quanto 50000000000 milhas.

14249tyche3

Para aumentar ainda mais o mistério, a NASA misteriosamente colocou o a Missão WISE em Hibernação até segunda ordem. Será? ou estão mais uma vez escondendo informações do público?

Go to Top

Powered by themekiller.com anime4online.com animextoon.com apk4phone.com tengag.com moviekillers.com