Category archive

Descobertas

Estrela ‘bizarra’ pode abrigar estrutura alienígena gigante

in Descobertas/Misterios/News by

Ela chamou atenção dos cientistas por emitir padrões de luz diferente de outras 150 mil estrelas

Localizada a 1.480 anos-luz de distância da Terra, a estrela KIC 84622852 está intrigando cientistas norte-americanos. O astro possui uma quantidade de ondas muito maior do que qualquer estrela comum, o que poderia ser efeito de uma enorme estrutura alienígena instalada nele.

“É muito estranho”, diz a pós-doutora Tabetha Boyajian, pesquisadora da Universidade de Yale, em entrevista ao The Atlantic. “Nós nunca vimos nada como essa estrela. Pensávamos que poderiam ser dados corrompidos ou até o movimento da cápsula [do telescópio], mas essas possibilidades foram checadas.”

Depois de mais de quatro anos de observações com o Telescópio Espacial Kepler, da Nasa, cientistas descobriram entre duas constelações uma estrela considerada incomum, que pode ter orbitando em sua volta estruturas alienígenas.

35170040-733c-11e5-9fdc-efbd212b78e9_2

“Nós concluímos que o cenário mais provável com as informações que temos seria a passagem de uma familía de exocometas fragmentados, todos eles oriundos do mesmo evento”, escreveu o grupo de pesquisadores no relatório divulgado recentemente.

A estrela, nomeada KIC 8462852, foi descoberta em 2011 e chamou atenção dos cientistas por emitir padrões de luz diferente de outras 150 mil estrelas que o telescópio captava e possuir objetos considerados inexplicáveis orbitando ao seu redor.

shapeimage_1
Tabetha Boyajian

 

Segundo Boyajian, as explicações para os dados obtidos através da análise da estrela variam desde um erro de informações, ou problemas em instrumentos, até estilhaços de asteroides ou uma recente colisão planetária.

 

“Ao considerar as limitações de observação em aglomerados de pó que orbitam uma estrela normal de sequência principal, é possível concluir que o cenário mais consistente com os dados em mãos é a passagem de uma família de fragmentos de exocometas, todos os quais estão associados a um único evento de dissolução anterior”, aponta um artigo escrito pela cientista.

Mas há quem levante a possibilidade de tudo isso ser, na verdade, fortes indícios de atividade alienígena. “Aliens devem ser sempre a última hipótese a ser considerada, mas isso que estamos vendo parece muito algo que você espera que uma civilização extraterrestre construiria”, aponta o astronomo Jason Wright, da Universidade Penn State, à mesma publicação.

image_normal
Jason Wright

Segundo o astrônomo Jason Wright, da Penn State University, existe a possibilidade de que, na verdade, exista na órbita da estrela megaestruturas construídas para captar energia dela. Para Wright, a atividade vista na KIC 84622852 lembra bastante a teoria da “esfera de Dyson”, proposta pelo físico Freeman Dyson, ainda em 1960. Ele especulou uma megaestrutura formada por um verdadeiro “enxame” de satélites em torno de uma estrela, a fim de capturar energia proveniente daquele astro.

 

“Quando (Boyajian) me mostrou os dados, fiquei fascinado com quão louco parecia”, afirmou Wright à mesma publicação. “Aliens são sempre a última hipótese que consideramos, mas isso parece ser o tipo de coisa que você esperaria que uma civilização alienígena construiria.”

5d61a320-733c-11e5-9fdc-efbd212b78e9_3

O astrônomo atualmente trabalha com a Dra. Boyajian no Seti Institute (Instituto de Pesquisa da Vida Extraterrestre, em inglês), em Berkeley, na Califórnia. Juntos, eles defendem que as pesquisas na estrela sejam realizadas também por um telescópio de rádio (mais especificamente o Green Bank, em West Virginia, que tem mais de 100 metros), para tentar capturar alguma atividade que emita ondas com som.

Para aprofundar a análise da KIC 8462852, Boyajian propôs que ondas de rádio massivas sejam enviadas na direção da estrela.

RESPONSÁVEL POR REVELAR CONSPIRAÇÃO ENTRE MILITARES E ALIENS É ENCONTRADO MORTO.

in Agências/CIA/Descobertas/Documentos/Documentos Revelados/Documentos Secretos/FBI/News/NSA/Projetos Secretos/Videos by

0Phil Schneider, um geólogo do governo e engenheiro com mais de 17 anos de experiência trabalhando em “Black Projects”, é sem dúvida um dos denunciantes mais importantes da história moderna.

Em setembro de 1995, o Sr. Schneider fez uma apresentação na Preparedness Expo em que ele expôs a Nova Ordem Mundial e como ela se conecta com extraterrestres. Durante este discurso, ele apresentou evidências físicas de metais e artefatos alienígenas juntamente com fotografias adicionais para validar suas reivindicações

Menos de seis meses depois de dar esta apresentação, ele foi encontrado morto em seu apartamento com uma corda de piano enrolado no pescoço em que a maioria iria classificar uma execução ao estilo militar. De acordo com alguns mais próximos à investigação, o Sr. Schneider teria sido repetidamente e brutalmente torturado antes de ser morto. Independentemente disso, as autoridades de alguma forma, definiram sua morte como sendo um suicídio.

Antes de ir para o vídeo, este artigo contém um resumo das informações Mr. Schneider apresentado na Expo, no entanto, é melhor você conhecer alguns fatos básicos antes de ir para o âmbito do que está acontecendo bem debaixo dos nossos narizes.

Mr. Schneider trabalhou extensivamente na construção de bases militares subterrâneas profundas, mais conhecido como DUMBS”. Ele afirma que as informações sobre aliens é mantido bem escondido do público e que os militares dos EUA tem conhecido sobre a presença de estrangeiros por um período de tempo que remonta a 1909.

dumbEle também afirmou que mais de US $ 500 bilhões de dólares foi sendo alocada a cada ano para Black Projects” que tratem de questões alienígenas. Ele ainda afirmou que 28% do Produto Nacional Bruto (PIB) dos Estados Unidos estava sendo gasto na construção de bases subterrâneas. Este orçamento negro”, como ele se refere a ele evita congresso completamente. pouca dúvida de que esses projetos ainda estão em andamento até hoje.

Tenha em mente que as seguintes informações transmitidas pelo Sr. Schneider são de 1995 e é muito provável que progrediu de forma significativa desde aquela época.

  1. Em 1995, havia 131 DUMBS ativos em os EUA e cerca de 1.477 bases subterrâneas no mundo. Cada base a um custo médio de 17-19 bilhões de dólares (em 1995) e levou 1 a 2 anos para construir com o uso de métodos altamente avançados de construção, que incluiu vitrificação e fusão de rochas usando lasers que reduziam a rocha a pó e, em seguida, eles fizeram o acabamento dos túneis usando máquinas de perfuração. Mr. Schneider alegou ainda que estas bases são enormes e residência de milhares e milhares de pessoas.
  2. Trens MagnetoLevaton conectam todas as bases DUMB com outras nos USA em um enorme sistema de transportes capaz de atingir velocidades de Mach 2 ou superior. Ele afirma que há todo um outro mundo lá embaixo que é preenchido com ambas as formas de vida humanos e alienígenas.
  3. Área 51 é na verdade um complexo composto por 9 bases subterrâneas profundas e existem mais de 18 mil trabalhadores cujas vidas são altamente regulamentado e totalmente velada em segredo.
  4. O governo dos Estados Unidos assinaram um acordo em 1954 com extraterrestres concedendo-lhes permissão para fazer experimentos em seres humanos e gado em troca de tecnologia. Este acordo, conhecido como Tratado Granada, é um evento bem documentado. Os termos originais deste acordo afirmam que apenas uma pequena quantidade de seres humanos poderia ser sequestrado, eles tiveram que ser devolvidos onde foram encontrados, e sua memória do evento deveria ser apagada. Os Aliens também deveriam fornecer uma lista dos humanos que estavam tomando para o Majestic-12. No entanto, ficou claro após alguns anos que os alienígenas estavam tomando muito mais humanos do que inicialmente foi acordado.
  5. Mr. Schneider alega que existem 11 raças alienígenas distintos na Terra. Duas destas espécies são benevolentes.
  6. A Nova Ordem Mundial e a agenda extraterrestre são a mesma coisa.” Mr. Schneider descreve a agenda extraterrestre como “a aquisição completa do planeta, matando 5/6 a 7/8 da população do mundo em 2029.” Obviamente uma aquisição alienígena significaria que um governo mundial seria colocado no lugar e que, com toda a probabilidade, será o fim da liberdade como a conhecemos.
  7. Pelo menos 9 raças de seres alienígenas veem os seres humanos como fonte de alimento. Eles não são todos os canibais. Em vez disso, eles usam secreções das glândulas de humanos e animais para as misturas de vitaminas na sua alimentação e algumas raças alienígenas para obter altos niveis de adrenalina.
  8. Dezesseis dias antes depois de fazer a apresentação, o Sr. Schneider foi baleado no ombro por um agente do FBI que queria matá-lo. Mr. Schneider reagiu e disparou sua arma matando o agente em autodefesa. Além disso, ele relatou o incidente ao FBI que ele afirma que toda e qualquer informação do incidente foi apagada. Ele afirma que houve 11 tentativas anteriores em sua vida desde que ele começou a falar. Ele também afirma que os agentes DIA tentaram sequestrar sua filha, mas não tiveram sucesso devido às ações heroicas de sua ex-esposa.

 

Sr. Schneider disse é verdade? 

 

Crânio que lembra alienígena é descoberto em Аркаим na Rússia

in Descobertas/Misterios/News/Russia by

De acordo com arqueólogos, nômades usavam técnica que alongava crânio.

2AE0FCF700000578-3176210-image-a-126_1438010871473

Arqueólogos russos descobriram o esqueleto de uma mulher que viveu na região dos Montes Urais por volta do século II com um crânio superdimensionado, que alguns compararam com a cabeça de um suposto alienígena.

“A primeira de nossas descobertas foi o esqueleto de um nômade, previsivelmente uma mulher, com uma clara deformação no crânio, que está superdimensionado em sua parte superior”, disse Maria Makurova, diretora do museu do sítio arqueológico de Arkaim, na região de Cheliabinsk, à agência “TASS”.

cranio de alienigena é encontrado na russia

A especialista explicou que os nômades dessa região costumavam “esticar” as cabeças de seus filhos com a ajuda de cordas e tábuas de madeira, e isso fazia com que seus crânios mudassem dramaticamente de forma com o tempo. Esses crânios deformados, prática que também existiu no Egito antigo e na Índia, podiam ser vistos por essas tribos como um símbolo de status social superior, um novo padrão de beleza ou uma forma de se diferenciar de outras tribos, segundo Makurova.

alien

Arkaim, um sítio arqueológico descoberto em 1987, é conhecido como o “Stonehenge russo” pela boa conservação de suas fortificações defensivas e túmulos, e pelo fato de que, por ter um formato espiral, se assemelha a um observatório.

Arkaim_Low

Arkaim, ou Аркаим em russo. Considerado por alguns o mais importante e enigmático sítio arqueológico do norte da Europa.

Arkaim são as ruínas de um assentamento, basicamente uma aldeia circundada por duas grandes paredes de pedras altas. A aldeia cobria uma área de cerca de 67.000 metros quadrados e era composta por dois círculos de habitações separados por uma rua, com uma praça central..
0-arkaim2
O local foi descoberto em 1987 por uma equipe de arqueólogos russos. Estima-se que foi construído entre 4.000 e 5.000 anos atrás, o que o coloca na mesma faixa etária de Stonehenge.
Este é apenas mais um exemplo de como existem muitas descobertas ainda escondidas sobre o passado da humanidade. Imagine quantas civilizações já surgiram e foram extintas e jamais serão descobertas.
O certo é que ainda temos muito para estudar e aprender.

2AE0FD0F00000578-3176210-image-a-123_1438010857354

Alguns meios da imprensa local e estrangeira, além dos aficionados pelo desconhecido nas redes sociais, não hesitaram em utilizar sua imaginação para destacar que o crânio parece com o de um extraterrestre, pelo tamanho da cabeça e de suas órbitas. Por isso, Arkaim, que se encontra em uma colina, seria uma espécie de local de comunicação entre o homem e os alienígenas.

No entanto, os arqueólogos locais insistem que a mulher provavelmente pertencia ao povo conhecido como os sarmatos, que habitou durante milhares de anos as estepes de Ucrânia, Cazaquistão e o sul da Rússia.

Robô Curiosity acha “pirâmide” em Marte.

in Descobertas/Marte/Misterios/NASA/News/Rover Curiosity by

Uma nova imagem divulgada pela Nasa enviada pelo Robô Curiosity, que está em Marte desde 2012, inspirou teorias da conspiração, por mostrar uma pedra com a forma perfeita de uma pirâmide. Segundo alguns acreditam, a descoberta é prova da existência de vida no planeta vermelho. As informações são do The Mirror.

102_2332-blog-marte-2

A pirâmide tem o tamanho aproximado de um carro. Nas discussões da internet e sites de ufologia, a maioria das pessoas acredita que existe uma “coincidência” no formato. Entretanto, o canal no Youtube “ParanormalCrucible” afirma que o formato e design são perfeitos e que “é o resultado de vida inteligente e de um projeto e certamente não um truque de luz e sombra”.

Nova estudo genético sugere que Faraós do antigo Egito eram Aliens Híbridos

in Descobertas/News by

Um novo estudo genético sugere que uma linhagem de faraós egípcios foram submetidos a manipulação genética deliberada por uma civilização tecnologicamente avançada. Alguns chamariam esta prova como definitiva de que os construtores das pirâmides tinham uma forte conexão com os seres que se originaram em outras partes do universo.

Stuart Fleischmann, Professor Assistente de Comparativa Genómica da Universidade suíça no Cairo e sua equipe publicaram recentemente os resultados de um estudo de 7 anos que mapeou os genomas de 9 faraós egípcios antigos. Se provada correta, suas descobertas podem potencialmente alterar livros de história do mundo.

Fleischmann e sua equipe submeteram as amostras preciosas do DNA antigo para um processo chamado Polymerse Chain Reaction (PCR). No campo da biologia molecular, esta técnica é muitas vezes usado para replicar e amplificar uma única cópia de um pedaço de DNA, dando aos investigadores uma imagem clara da impressão digital genética de alguém.

Oito das nove amostras apresentaram resultados interessantes, mas típicas. A nona amostra pertencia a Akhenaton, o faraó enigmático do século 14 aC e pai de Tutankhamon. Um pequeno fragmento de tecido cerebral tinha sido desidratado como a fonte da amostra de DNA e o teste foi repetido utilizando o tecido ósseo, mas os mesmos resultados foram obtidos.

c3sdf54f1d-f6

Um dos culpados era um gene chamado CXPAC-5, que é responsável pelo crescimento córtex. A anomalia é visível na imagem abaixo.

A secção direita mostra a prevalência do gene CXPAC5 num ser humano normal. À esquerda temos amostra de DNA do Ahenaten.

Parece que este aumento de atividade no genoma de Akhenaton poderia sugerir que ele tinha uma capacidade craniana maior por causa da necessidade de abrigar um córtex maior. Mas que mutação teria causado o crescimento de um cérebro humano? Ainda temos que descobrir uma tal técnica apesar de anos de avanços na genética. Poderia esta evidência de 3.300 anos de idade, apontar para uma manipulação genética antiga? Teria sido obra de seres extraterrestres avançadas.

É a mitologia do antigo Egito seria mais do que uma coleção de contos alegóricos? Prof. Fleischmann explica:

A telomerase [a enzima genética] só é gasta por dois processos: envelhecimento extremo e mutação extrema. Os dados genéticos e arqueológico sugere que Amenhotep IV / Akhenaten viveu cerca de 45 anos de idade. Isso não é quase o suficiente para consumir todo a telomerase cromossômica, deixando para trás uma explicação inconveniente, mas possível.

Esta hipótese também é apoiada pelo fato de que a análise de microscopia eletrônica revela sinais de cicatriz de nucleótidos, o que é um sinal revelador de cura da hélice do DNA após ser exposto a agentes mutagénicos fortes. ”

Isso sugere que Akhenaten, um dos faraós mais misteriosos do Egito antigo, foi submetido a modificação genética durante a sua vida? De qualquer forma, esta alegação apoiaria a teoria de que aliens antigos visitaram a civilização que viveu ao longo das margens do Nilo.

Outra peça interessante de evidências fornece apoio a esta hipótese. A imagem abaixo mostra duas fotos microscópicas de tecido ósseo amostrados a partir do crânio de Akhenaton e de uma múmia diferente da mesma idade.

c3sc51731d-f3

O tecido ósseo do lado esquerdo é muito mais denso e fundamentalmente diferente à escala nanoscopic. Poderia este aumento na força dos ossos do crânio ser um indicador do aumento do desenvolvimento do cérebro?

Esta é uma descoberta animadora, para dizer no mínimo “, disse Fleischmann a imprensa. “Minha equipe e eu temos apresentado os documentos de análise pelos pares e temos feito e refeito os testes tantas vezes que estamos confiantes de que eles são precisos.

Eu não sei a implicação plena de nossos resultados, mas eu certamente acredito que eles devem pelo menos apontar a comunidade científica em uma direção que teria sido imediatamente descartada apenas algumas décadas atrás. ”

Se esse estudo estiver correto, ele irá acionar uma mudança de paradigma sem precedentes. Se os Aliens estiveram ativamente envolvidos na vida dos mais poderosos indivíduos milhares de anos atrás, isso significa que eles vão voltar? Talvez eles nunca deixaram de todo.

Mas o aspecto mais importante seria a existência de indivíduos, descendentes diretos de linhagem real do Egito antigo, que ainda possuem os genes alienígenas implantados nos genomas dos seus antepassados.

Ondas Misteriosas vindas do espaço profundo podem ser de origem alienígena

in Descobertas/Espaço/Misterios/News/Telescópios by

Sons misteriosos do espaço exterior que levam notáveis padrões matemáticos são desconcertante cientistas – deixando alguns convencidos de que só pode ser o resultado de vida extraterrestre.

Explosões de ondas de rádio captados por astrônomos aparentemente seguem um padrão matemático, fazendo com que os peritos a especulem que ele está sendo causada por “uma fonte artificial – humano ou não-humano”.

Telescópios podem ter pego os chamados ‘rajadas de rádio rápidas ” desde 2001.

As ondas foram detectadas por último através de um telescópio na Austrália, em 2014, mas os especialistas ainda estão confusos com o que poderia levá-los.

Com duração de apenas alguns segundos, as rajadas ainda conseguem emitir a mesma quantidade de energia que as liberações de sol em um mês inteiro.

Mas acredita-se que deve emanar de pequenas estrelas estimadas em centenas de quilômetros de diâmetro no máximo – muito menores do que as estrelas comuns.

As dez explosões que foram até detectadas até agora possuem “medidas de dispersão ‘, a distância que cada explosão viajou à Terra,que se alinham em múltiplos de um único número: 187,5.

Os cientistas por trás do estudo afirmam que as chances de eles fazerem são 5 em 10.000.

John Learned, que liderou o estudo, em conjunto, disse que a descoberta era “muito, muito difícil de explicar”.

Os astrônomos têm especulado que as mensagens codificadas, incluindo transmissões codificadas com pi, ou flashes que contam os números primos, poderia revelar a existência dos alienígenas.

A mais recente descoberta espelha o filme Contato de 1997 , que dispõe de um astrônomo que encontra forte evidência de extraterrestres e é escolhido para fazer o primeiro contato com a vida alienígena.

Os principais cientistas do estudo dizem que também é possível que os telescópios estão pegando provas da tecnologia humana, como um satélite espião não mapeado, que aparece como sinais do espaço profundo.

Mas as descobertas extraordinárias elevarão as esperanças de que poderia haver vida no espaço entre estrelas gasosas.

Afinal, o Gliese 581d existe ou não?

in Descobertas/News by

Em 2009, pesquisadores das universidades Queen Mary e Hertfordshire, no Reino Unido, apresentaram a primeira super-Terra encontrada em uma zona habitável, ou seja, a uma distância de seu sol que lhe permitiria conter água em estado líquido e, portanto, abrigar vida tal como a conhecemos: trata-se do Gliese 581d, um exoplaneta que orbita uma estrela anã vermelha a 20 anos-luz da Terra.

gliese-581-exoplanet-100929-02Entretanto, há poucos meses, um grupo de cientistas escreveu um artigo afirmando que esse planeta, na verdade, não existe. E como é possível?Seria uma Super-Terra fantasma? Para os autores do estudo publicado pela revista Science, foi apenas “uma atividade estelar disfarçada de planeta”. O que os cientistas haviam percebido não era mais que um ruído de informação causado por manchas estelares, uma vez que o planeta mencionado seria pequeno demais para ser identificado com as técnicas utilizadas.

Claro que o assunto não terminou aí: os descobridores do Gliese 581d não aceitaram essa correção, argumentando que o estudo de seus colegas é consequência de uma má interpretação dos dados. Eles dizem ainda que se a existência da Super-Terra for desmentida, muitos projetos de busca de planetas em observatórios terrestres teriam que ser colocados em dúvida.

Gliese-581d-Confirmed-as-Habitable-2
Ilustração que mostra possível aparência de Gliese 581d

Não é a primeira vez que um planeta entre os que orbitam a estrela Gliese 581 gera um confronto entre cientistas. Em 2010, foi anunciado que o Gliese 581g era o primeiro planeta realmente habitável, o que foi motivo para grandes discussões. Reais ou imaginários, os planetas que orbitam essa anã vermelha estão destinados a chamar a atenção da ciência.

A estrela de Gliese 581d, Gliese 581, uma anã vermelha pequena cerca de 20 anos-luz de distância. As anãs vermelhas são conhecidas por serem pequenas estrelas tempestuosos, muitas vezes gerando explosões queima de violentos e salpicados em características escuras chamadas manchas estelares. Para detectar o exoplaneta, os astrônomos mediram a muito ligeira mudança de freqüência (efeito Doppler) da luz da estrela – como as órbitas mundo, exerce um pequeno “puxão” gravitacional, fazendo com que a estrela a balançar. Quando esta oscilação periódica é detectado, por meio de uma técnica conhecida como a astronomia “método velocidade radial,” um planeta pode ser revelada.

Guillem Anglada-Escudé
Guillem Anglada-Escudé

No ano passado, no entanto, em uma publicação liderado por astrônomos da Universidade Estadual da Pensilvânia, os astrônomos apontaram para a atividade da estrela como um fator de interferência que podem ter imitado o sinal de um planeta que orbita quando, na verdade, era apenas dados ruidosos.

Mas essa conclusão é prematura, argumenta Guillem Anglada-Escudé, da Queen Mary, dizendo que “é preciso ter mais cuidado com este tipo de afirmações.”

 

“A existência, ou não, de GJ 581d é significativo porque foi o primeiro planeta semelhante à Terra descoberto no ‘Goldilocks’-zone em torno de outra estrela e é um caso de referência para a técnica Doppler”, disse Anglada-Escudé em um comunicado de imprensa da universidade. “Sempre há discussões entre os cientistas sobre as formas como interpretar os dados, mas estou confiante que GJ 581d está em órbita em torno de Gliese 581 durante todo o tempo. Em qualquer caso, a força de sua declaração era muito forte. Se a forma de tratar os dados estava certo, então alguns projetos de pesquisa planeta em vários observatórios terrestres teriam de ser significativamente revisto como eles estão todos com o objetivo de detectar planetas ainda mais pequenos “.

O resultado é que este novo papel desafia a técnica estatística utilizada em 2014 para dar conta do sinal que está sendo ruído estelar – com foco em torno da presença de manchas estelares da fotosfera em Gliese 581.

Gliese 581d não é o único exoplaneta possível que existe em torno dessa estrela – polêmica também criada por outro, potencialmente exoplaneta habitável chamado Gliese 581g. Também detectada originalmente através da oscilação da estrela, este mundo de massa 3/4 da Terra foi encontrado em órbita dentro da zona habitável. Mas sua existência tem sido o foco de vários estudos de apoio e descontando a sua presença. Gliese 581 é também o lar de três outros exoplanetas confirmados, Gliese 581e, B e C.

Atualmente, os dados observacionais sugerem que Gliese 581g foi apenas um ruído, mas como o contínuo debate sobre Gliese 581d está provando, esta é uma polêmica que provavelmente vai continuar popular nas revistas científicas por algum tempo.

 

Descoberta de água em estado líquido na maior lua de Júpiter reacende a antiga discussão: existe vida extraterrestre?

in Descobertas/NASA/News by

Maior lua de Júpiter tem oceano maior que os da Terra

A descoberta de água em estado líquido leva para novas direções a pesquisa sobre a existência de vida extraterrestre no Sistema Solar

Ganimedes, a maior lua de Júpiter, tem um oceano subterrâneo de água salgada sob uma camada de gelo que é maior que todos os oceanos da Terra juntos, segundo observações divulgadas nesta quinta-feira graças ao telescópio espacial Hubble.

jupiter-lua-europa004bA descoberta de água em estado líquido leva para novas direções a pesquisa sobre a existência de vida extraterrestre no Sistema Solar, avaliou a agência espacial norte-americana NASA, responsável pela missão. “Acreditamos que, num passado distante, este oceano pode ter estado em contato com a superfície da lua”, explicou o diretor da divisão de ciência planetária da NASA, Jim Green, em coletiva de imprensa.

 

hubble_in_orbit1
Telescópio espacial Hubble

Segundo os cientistas, o oceano tem uma profundidade de cem quilômetros, dez vezes mais que os da Terra, e está enterrado debaixo de uma camada de 150 km formada principalmente por gelo. Desde os anos 1970, os planetólogos tem suspeitado que Ganimedes — descoberta em 1610 por Galileu — poderia ter um oceano.

A sonda Galileu, da Nasa, que estuda Júpiter e suas luas há oito anos, fez um sobrevoo de aproximação a Ganimedes e detectou um campo magnético em 2002, que foi um indício que confirmava a hipótese da existência de um oceano.

As novas observações feitas com o telescópio Hubble a partir de raios ultravioletas permitiram detectar e estudar as auroras boreais das regiões polares de Ganimedes que, assim como as da Terra, são provocadas pelos campos magnéticos.

Noaa_ganymede
Ganimedes, a maior lua de Júpiter

Ganimedes também está sob a influência do campo magnético de Júpiter, de quem está muito próxima. Cada vez que o campo magnético do planeta muda, as auroras boreais de Ganimedes também mudam.

Foi graças à observação deste movimento das auroras boreais que os cientistas puderam determinar a existência de um grande oceano de água salgada debaixo da camada de gelo, o que afeta o campo magnético da lua.

Devido à capacidade para conduzir eletricidade da água salgada, o movimento do oceano exerce influência sobre o campo magnético.

Experimento inovador mostra que podemos estar vivendo no passado e em um universo paralelo

in Descobertas/News by

Explicar a existência do tempo e do Universo não é tarefa fácil. Seja através de gravitação de Newton, da eletrodinâmica de Maxwell, da relatividade ou da mecânica quântica de Einstein, todas as equações que descrevem o tempo funcionam melhor se ele flui para a frente ou para trás. Contudo, um novo estudo, mostra uma perspectiva diferente para este assunto que desafia pesquisadores ao longo dos séculos.

Julian-Barbour
Julian Barbour, da Universidade de Oxford

O trabalho conduzido por Julian Barbour, da Universidade de Oxford, Tim Koslowski, da Universidade de New Brunswick, e Flavio Mercati, do Instituto Perimeter de Física Teórica, sugere que talvez a chamada “flecha do tempo” (termo cunhado pelo astrofísico Arthur Eddington, em 1927, com base em uma teoria da termodinâmica) é um produto inevitável das leis fundamentais da física.

Barbour e seus colegas argumentam que é a gravidade, em vez da termodinâmica, que libera a “corda” do “arco” que deixa a flecha do tempo voar. As conclusões do estudo foram publicadas em outubro na revista Physical Review Letters.

A equipe de pesquisadores chegou a esta conclusão após a análise de uma simulação de computador de 1.000 partículas, parecidas com pontos, interagindo sob a influência da gravidade newtoniana. A análise mostrou que o sistema de partículas se expandiu para fora, em duas direções temporais, criando duas flechas distintas, simétricas e opostas de tempo. Ao longo de cada um dos dois caminhos temporais, a gravidade puxa as partículas para um modelo maior e mais ordenado, equivalente a estruturas de aglomerados de galáxias, estrelas e sistemas planetários. A partir daí, a explicação padrão da termodinâmica para a passagem do tempo poderia se manifestar e se desenrolar em cada um dos dois caminhos divergentes. Em outras palavras, o modelo tem um passado, mas dois futuros. Contudo, o observador em um destes “futuros” poderá ver e experimentar apenas um deles.

Embora o modelo ainda seja inicial e não incorpore a mecânica quântica ou a relatividade geral, as suas potenciais implicações são vastas. Se isso vale para o nosso universo real, neste caso, o Big Bang não poderia mais ser considerado um início cósmico, mas apenas uma fase em um universo efetivamente atemporal e eterno.

“Esta situação de dois futuros exibiria um único passado, caótico em ambos os sentidos, o que significa que haveria essencialmente dois universos, um de cada lado deste estado central“, diz Barbour.

“Se eles foram suficientemente complexos, ambos os lados poderiam sustentar observadores que percebem o tempo indo em direções opostas. Qualquer ser inteligente não definiria sua flecha do tempo como se afastando desse estado central. Eles pensariam que agora vivemos em seu passado mais profundo”, finaliza Barbour.

Fonte:Business Insider

Orbe Metalica poderia ter sido enviado por alienígenas, sugere cientista

in Descobertas/Misterios/News/Orbs by

Os cientistas encontraram uma pequena esfera de metal na qual acreditam ser de origem extraterrestre, tem evidências de vida no seu exterior, e também tem “uma pegajosa biológica como exsudação de material” por fora. O cientista-chefe da equipe que fez a descoberta sugere que ela pode ter sido enviado por uma civilização extraterrestre inteligente com o objetivo de semear a vida na Terra.

Professor Chandra Wickramasinghe
Professor Chandra Wickramasinghe

Esta revelação vem do Centro de Buckingham de Astrobiologia da Universidade de Buckingham e da Universidade de Sheffield, na Inglaterra. O diretor do centro, o professor Chandra Wickramasinghe, é um dos principais defensores de uma teoria chamada panspermia.

Panspermia é a ideia de que a vida no espaço é abundante, e que material biológico viaja de planeta para planeta. Por exemplo, pode ser ejetado de um planeta através de um ataque de meteoros, ou uma explosão vulcânica, e em seguida, muitos anos mais tarde cai semeando vida em sobre um planeta estéril. Uma versão ainda mais polêmica desta teoria é chamada de “panspermia dirigida”, que é a semeadura proposital de vida em outros planetas por uma civilização extraterrestre inteligente.

As descobertas feitas pelo Centro Buckingham para Astrobiologia nesta área têm sido altamente controversas. Eles afirmam ter vários exemplos de vida microbiana a partir de fontes extraterrestres. Sua mais recente reivindicação é sobre amostras que receberam de um balão que foi lançada para a estratosfera. Eles reuniram amostras de material que flutuam ao redor da terra. Acreditava-se que a estratosfera era muito alta para ser alcançada pelos micróbios da Terra, e então eles acham que só pode ser extraterrestre.

prometheus-sacrificial-engineer-570x290
Alien semeando o planeta Terra no filme Prometheus

Entre essas amostras é que eles têm chamado de “Dragon Particle.” Em outubro do ano passado, o líder da equipe, Professor Milton Wainwright disse à imprensa que eles acreditam que essa partícula é uma capsula espacial de “entidade biológica.”

Seu mais recente anúncio também é em relação a uma amostra encontrada durante a sua amostragem da estratosfera. No entanto, esta amostra não foi encontrada no sistema de contenção utilizado para recolher amostras, como a Dragon Particle, em vez disso, foi encontrada no próprio balão.

Professor Milton Wainwright
Professor Milton Wainwright

Seu sistema funcionou, expondo seu coletor de amostra após o balão ter atingido a estratosfera. Em seguida, ele fechou antes de retornar. Desta forma, eles poderiam ter certeza de que as amostras foram obtidas a partir da estratosfera. No entanto, a orb (esfera) foi encontrada no próprio balão.

Embora não tenha sido encontrada no coletor, Wainwright diz que a esfera fez um pequeno buraco no balão, indicando que ele bateu no balão em uma velocidade muito alta, o que não seria o caso de um objeto que surgiu a partir da superfície da Terra e foi caindo de volta para a atmosfera.

Quando eles analisaram a esfera, o Professor Wainwright disse ao Daily Express,

“Ficamos impressionados quando a análise de raios-X mostrou que a esfera é composta principalmente de titânio, com um traço de vanádio.”

alien-seed-ftr
A esfera metálica misteriosa encontrada pela equipe do Centro de Astrobiologia Buckingham. (Crédito: Universidade de Buckingham)

As surpresas não param por aí. Wainwright descreveu o objecto:

“É uma bola da largura de um fio de cabelo humano, que tem vida filamentosa do lado de fora e um material biológico com exsudação pegajosa a partir do seu centro.”

Wainwright passou a especular sobre a origem do objeto:

“Uma teoria é que foi enviado à Terra por alguma civilização desconhecida, a fim de continuar semeando o planeta com a vida”

Wainwright admite que a ideia da panspermia dirigida soa como ficção científica, mas ele também observa que a ideia era levada “muito a sério pelo ganhador do Prêmio Nobel da fama DNA, Sir Francis Crick.”
Embora Wainwright sugere que a esfera pode ter sido enviada aqui por alienígenas, ele admite: “A menos é claro que podemos encontrar detalhes sobre a civilização que supostamente tenha enviado a este respeito, é, provavelmente, uma teoria improvável.”

Muitos cientistas ortodoxos têm argumentado que os achados de Wainwright e seus colegas, enquanto intrigante, não foram provados definitivamente de que eles não são o resultado de contaminação por partículas terrestres.

A esfera metálica misteriosa encontrada pela equipe do Centro de Astrobiologia Buckingham. (Crédito: Universidade de Buckingham)
A “Dragon Particle.” Os cientistas dizem que esta é uma imagem de uma entidade biológica espacial. (Crédito: Universidade de Buckingham)

Wainwright observa que a NASA está conduzindo um experimento idêntico ao que é feito pelo Centro de Buckingham para Astrobiology, enviando o seu próprio balão na estratosfera para observar a vida.

“Espero que eles irão conseguir os mesmos resultados que temos, ou não reconhecer o que a equipe encontrar, ou reclamar a descoberta para si”, diz Wainwright.

Enquanto isso, Wainwright e seus colegas do Centro de Astrobiologia Buckingham continuaram a analisar melhor suas amostras, e procurar mais provas que apoiem a sua crença de que a vida é abundante no espaço, e algumas delas caem na Terra regularmente.

Wainwright disse ao Daily Express:

“Ciência e instituições têm lutado contra as teorias que expõem essas crenças, mas agora evidências de meteoritos, a partir de amostras de bactérias a partir do espaço e da observação do espaço está fazendo uma resistência mais difícil.”

“Provando que a Terra está em uma constante troca de matéria com o cosmos maior teria implicações não só em termos de nossa identidade, mas também poderia dar-nos uma visão sobre um possível vírus alienígena que pode ser importante para a nossa identidade de grupo, evolução e da própria sobrevivência. “

 

Mistério : Cientistas descobrem escudo invisível a 12.000Km acima da Terra

in Descobertas/Misterios/NASA/News by
Dan_Baker
Professor Daniel N. Baker

O trabalho de uma equipe de pesquisadores da Universidade do Colorado em Boulder, nos EUA, se deparou com a descoberta de um escudo invisível. Situado a 12 mil quilômetros da Terra, ele a protege dos chamados “elétrons assassinos”, ou seja, as partículas que circundam o nosso planeta a uma velocidade próxima a da luz e que representam uma verdadeira ameaça para astronautas, satélites e sistemas espaciais durante as tempestades solares. “Sinceramente, quando vimos esta ‘barreira’ persistente que atuava contra os elétrons altamente energéticos na magnetosfera da Terra, ficamos totalmente perplexos e desconcertados. Era como se as rajadas de elétrons se chocassem contra uma parede de cristal no espaço”, afirma o professor Daniel Baker, responsável pelo estudo.

Esse escudo, no melhor estilo Star Trek, está localizado no interior dos cinturões de Van Allen, um par de anéis de elétrons e prótons de altíssima energia, descobertos pelo professor James Van Allen em 1958. Sobre isso, Baker explica que os cinturões reagem às mudanças de energia procedentes do Sol.

cheap_shields_03
Escudo no melhor estilo Star Trek

O mais recente mistério gira em torno de um limite “extremamente afiada” na borda interna do cinturão externo em aproximadamente 7.200 milhas de altitude que parece bloquear os elétrons ultra-rápidos de penetrarem o escudo e se movendo mais profundo para a atmosfera da Terra.

Cinturão de Van Allen

Enquanto os especialistas tentam explicar as origens do escudo, uma das hipóteses mais prováveis diz que sua origem é influenciada pela plasmasfera, a gigantesca nuvem de gás frio que se estende por milhares de quilômetros ao longo do cinturão de Van Allen.

Fonte: colorado.edu

“Crânio Alienígena”? – Crânio “Hobbit” encontrado na Indonésia não é humano: Afirmam Cientistas

in Aliens/Descobertas/News by

Os cientistas analisaram um “crânio de tamanho hobbit”-encontrado na Indonésia em 2004 e afirmaram que ele é um crânio não Humano, isto é, Alienígena.

O fóssil foi descoberto na Indonésia e Homo floresiensis nomeado, ou ‘hobbit’, mas sua espécie não era conhecida.

Agora, pesquisadores do Departamento de Ciências anatômicas, em Stony Brook University reivindicam que a forma do crânio é consistente com um ancestral humano em escala reduzida, mas não com os humanos modernos, Science Daily relata.

Foram utilizadas técnicas de análise 3-D como maneira de estudar o tamanho, forma e assimetria do crânio.

hobbit alien skull

 

Eles compararam com outras espécies Homini extintos, bem como com os humanos modernos e os macacos.

Karen Baab disse: “A forma geral do crânio, particularmente a parte que envolve o cérebro é muito parecido com fósseis de mais de 1,5 milhões de anos mais velhos encontrados na África e Eurásia, ao invés de seres humanos modernos, Homo floresiensis mesmo está documentado de 17.000 para 95.000 anos atrás. ‘

Os pesquisadores acreditam que suas descobertas combatem uma teoria científica que diz que a criatura era um ser humano diminuto que tinha sofrido microcefalia, o que leva a um crânio menor.

Eles concluíram que o crânio não tinha sofrido microcefalia, porque a diferença entre os lados direito e esquerdo não eram tão grande como seria de esperar, neste caso.

Dr Baab reconheceu, no entanto, que a controvérsia sobre as origens evolutivas do ‘hobbit’ vai continuar.

Os resultados do estudo correspondem com constatações feitas sobre o resto do esqueleto da criatura.
Uma gama de características primitivas foram documentados em ambos os membros superiores e inferiores do Homo floresiensis, destacando as muitas maneiras que estes hominídeos estavam ao contrário dos humanos modernos.

Cientistas podem ter encontrado Planeta X, vulgo “Nibirus”

in Descobertas/News/Nibirus/Videos by

Cientistas podem ter encontrado Planeta X – o objeto mais comentado desde o Fim do Mundo anunciado pelos Mais e responsável pelos atuais cataclistas que assolam nosso planeta, asteroides e cometas que tem cruzado muito perto deixando cientistas apavorados, religiões pregando a volta de seus messias, etc… pois então, há rumores que se acredita ser maior que a Terra e mais longe do Sol do que Plutão.

gallery_image_6538

O Planeta X e outro objeto chamado de “Planeta Y”, estão entre os 13 ” objetos extremos trans-netunianos” (ETNOs) que orbitam o Sol a grandes distâncias, de acordo com um relatório no espaço, citado em uma nova pesquisa.

Acredita-se que seguem percursos elípticos médios de cerca de 200 unidades astronômicas (UA) a partir do sol. A Terra é um AU, ou 93.000 mil milhas, a partir do sol.

“Esse excesso de objetos com parâmetros orbitais inesperados nos faz acreditar que algumas forças invisíveis estão alterando a distribuição dos elementos orbitais do ETNOs, e consideramos que a explicação mais provável é que sejam outros planetas desconhecidos existem além de Netuno e Plutão”, o autor Carlos de la Fuente Marcos, da Universidade Complutense de Madrid, disse em um comunicado.

“O número exato é incerto, uma vez que os dados que temos é limitado, mas os nossos cálculos sugerem que existem pelo menos dois planetas, e provavelmente mais, dentro dos limites do nosso sistema solar”, acrescentou.

Eles estão longe o suficiente para ser quase impossível de detectar, com instrumentos atuais, de acordo com o espaço.

O Planeta X foi previamente uma hipótese em um artigo de uma pesquisa de 2014.

Chamado 2012 VP113, os pesquisadores Chadwick Trujillo e Scott Sheppard afirmaram que o objeto nunca chegou mais perto do Sol do que 80 AU.

A ETNO recém-descoberta se junta a Sedna, um planeta anão que se acredita ser de cerca de 250 UA do Sol, como objetos que residam fora do Cinturão de Kuiper, onde reside Plutão.

Plutão foi apenas recentemente reclassificado como planeta, embora um planeta anão, depois de perder a distinção em 2006.

Cientistas revelam que estrela alienígena esteve na fronteira do Sistema Solar há 70 mil anos

in Descobertas/NASA/News by

Nenhum outro corpo celeste desse tipo já teve sua passagem provada tão perto do Sol

Astrônomos anunciaram que uma estrela provavelmente passou na fronteira do Sistema Solar há 70 mil anos. Nenhuma outra estrela conhecida pela ciência teria chegado tão perto assim do Sol e da Terra.

O objeto, uma anã-vermelha batizada de Estrela de Scholz, cruzou os limites de uma região do Sistema Solar conhecida do nuvem de Oort. E ela não estava sozinha.

Representação artística da nuvem de Oort e do cinturão de Kuiper. Os tamanhos de objetos individuais foram exagerados para melhor visibilidade.
Representação artística da nuvem de Oort e do cinturão de Kuiper. Os tamanhos de objetos individuais foram exagerados para melhor visibilidade.

A nuvem de Oort, também chamada de nuvem de Öpik-Oort, é uma nuvem esférica de planetesimais voláteis que se acredita localizar-se a cerca de 50 000 UA, ou quase um ano-luz, do Sol. Isso significa que ela está a aproximadamente um quarto da distância a Proxima Centauri, a estrela mais próxima do Sol. O cinturão de Kuiper e o disco disperso, as outras duas regiões do Sistema Solar que contêm objetos transnetunianos, se localizam a menos de um milésimo da distância estimada da nuvem de Oort. A parte externa da nuvem de Oort define o limite cosmográfico do Sistema Solar e a região de influência gravitacional do Sol.

A Estrela de Scholz faz parte de um sistema binário com em que é acompanhada por um outro objeto celeste de menor porte – uma chamada anã-marrom, “estrela fracassada” que não conseguiu acumular massa suficiente para dar início ao processo de fusão de átomos em seu núcleo.

A suspeita com relação à aproximação da estrela, publicada na revista “Astrophysical Journal Letters”, foi feita com base em observações de sua trajetória que sugerem que há 70 mil anos ela passou a meros 0,8 ano-luz do Sol. Por comparação, a estrela mais próxima, Proxima Centauri, está há 4,2 anos-luz daqui, ou cerca de cinco vezes mais longe.

No estudo, os astrônomos liderados por Eric Mamajek, da Universidade de Rochester, em

Eric Mamajek
Eric Mamajek

Nova York, afirmam com 98% de certeza de que a Estrela de Scholz viajou através do que é, hoje, conhecida como nuvem de Oort – uma vasta região no limite do Sistema Solar onde estão trilhões de aglomerados de rocha, gases e gelo que dão origem a muitos dos cometas. Essa região se assemelharia a esfera de objetos ao redor do Sistema Solar e as estimativas são de que ela se estender a até um ano -luz do Sol.

Para determinar a trajetória da estrela, os pesquisadores avaliaram duas informações: a mudança na distância do Sol até a estrela (sua velocidade radial) e o movimento da estrela no céu (sua velocidade tangencial). A Estrela de Scholz, atualmente, está a 20 anos-luz de distância.

Objeto em forma de “Disco Voador” é achado a 40 metros abaixo do solo, na Sibéria

in Civilizações Antigas/Descobertas/Misterios/News by
Objeto em formato de disco voador, e com cúpula, foi encontrado na Rússia
Objeto em formato de disco voador, e com cúpula, foi encontrado na Rússia

Um objeto em formato de disco voador, e com cúpula, foi encontrado na Rússia durante uma escavação feita por uma empresa de mineração na Bacia Kuznetsk, na Sibéria. Arqueólogos foram chamados para investigar, pois os escavadores acreditam que encontraram um objeto feito artificialmente.

O inusitado objeto é feito de pedra tem um diâmetro de aproximadamente 1 metro e 20 centímetros e pesa cerca de 200 quilos. e foi encontrado a 40 metros de profundidade. Anteriormente eles já haviam encontrado muitos dos ossos pré-históricos, como presas de mamutes, mas não eram mais profundas do que 20 metros. Portanto, este objeto pode ser duas vezes mais velho. De acordo com a empresa, haviam 2 discos, sendo que um deles foi danificado pela escavadeira

[hdvideo id=98]Será que essas imagens intrigantes mostram um OVNI que caiu em nosso planeta vindo do espaço exterior a milhares de anos atrás, encaixando-se no fundo da terra?

8706776_original
Objeto em Forma de Disco intriga cientistas e inflama entusiastas de UFOS que são incisivos em afirmar que trata-se de uma nave.

 

Um dos escavadores, Boris Glazlov, de 41 anos, disse:

“Eu tenho que dizer que não foi difícil enxergar o objeto, pois ele era grande e distinto. Eu nunca vi nada como ele, que obviamente foi feito pelo homem, aqui no meio do nada. É realmente um mistério.”

8707439_original

Outro escavador, Arthur Presnyakov, de 38 anos, disse:

“Na verdade havia dois objetos similares, mas o primeiro se quebrou quando estava sendo retirado do solo pela escavadora. Pensamos ter visto algo com certeza, porque ele quebrou em pedaços, mas quando o segundo objeto apareceu, paramos o trabalho e cuidadosamente o removemos da pá escavadora.”

8707757_original

Kuzbassrazrezugol é a companhia de mineração proprietária do objeto encontrado. Ela disse que o objeto foi retirado do solo à uma profundidade de cerca de 40 metros e por estar tão profundo no solo, pode ser mais velho do que ossos de mamute, os quais foram descobertos na área à profundidade de 25 metros.

8706893_original

Procurados, cientistas declinaram em fazer quaisquer declarações sobre o objeto.

A equipe do UFOSFacts entrou em contato com arqueologistas e também efetuou pesquisas sobre objetos semelhantes encontrados ou mencionados em registros da história e encontrou uma informação sobre pedras circulares chamadas de Pedras Dropa ou Dzopa disco. As pedras Dropa, também conhecidas como pedras Dzopa Dropas ou drop-ka pedras, são ditas por alguns ufólogos e pseudos arqueologistas serem uma série de pelo menos 716 discos circulares de pedra, que datam 12.000 anos, em podem ser encontrados com pequenas marcas de hieróglifos. Cada disco pode medir algo em torno de 30 cm de diâmetro e possuir duas ranhuras, provenientes de um furo no seu centro, na forma de uma espiral dupla. As marcações de hieróglifos podem ser encontrados nestes sulcos. Não há nenhuma evidência concreta da existência destes discos até hoje.

Geekation_DropaStones

Um disco dropa ou dzopa é um disco de pedra pré-históricos, com milhares de anos de idade, em que supostamente uma raça alienígena inscreveu informações sobre si mesmo – como as suas origens históricas, cultura e civilização – como uma informação gravada em seu computador.

ufofiles-chinasroswell-image8

Segundo informações de arqueólogos, os discos dropa, poderia ser um disco de pedra antiga contendo informações  sobre uma cultura alienígena, toda sua vida armazenada no disco. Tais discos Dropa teriam sido confiscados pelo Governo chinês em um lugar secreto e sem chances de acesso. Este disco encontrado na Russia, precisa ser testado, e não apenas para ver do que ele é feito de, mas para procurar e recuperar todos os dados que podem estar armazenados nele.

dropa
Pedras Dropa ou Dzopa disco

Também é possível encontrar matérias bastante convincentes e divulgadas por canais a cabo que transmite programas que tratam de teorias dos astronautas antigos. A história é algo como isto. Um antigo túmulo foi encontrado perto da fronteira com o Tibete/China por um arqueólogo real. No túmulo, vários (Mais de 100) artefatos interessantes foram encontrados. Alguns corpos de seres pequenos e com cabeças estranhas e centenas de pedras com gravuras sobre eles. Algumas das gravuras foram supostamente traduzido por um Tsum Um Nui revelando uma história interessante sobre uma ilha de extraterrestres. Mais tarde, dizem que os aliens foram caçados até a extinção ou casaram-se com os habitantes locais, dependendo da história.

Histórias impressionantes e bastante convincentes porém você ler, entender e assimilar com muita parcimônia, pois todos sabem que muitas histórias envolvendo povos, religiões, batalhas e grandes feitos antigos, são muitas vezes fantasias e histórias para motivar futuras gerações e as vezes enfeitar uma história sem graça, se olhar bem, isto ainda é feito nos dias de hoje nas mídias sociais, pessoas contam suas histórias de um mundo feliz e perfeito.

Portanto, continuaremos acompanhando de perto esta história.

UFOS e artefatos egípcios Aliens descobertos em Jerusalém são mantidos em segredo pelo Museu Rockefeller

in Civilizações Antigas/Descobertas/News by

Entusiastas dos assuntos UFO e Aliens estão alvoroçados com reivindicações de notáveis artefatos egípcios antigos descobertos na antiga casa em Jerusalém do famoso egiptólogo Sir William Petrie, itens que “podem reescrever a história do antigo Egito” e de fato a história do mundo.

Um vídeo do YouTube divulgado pelo site Paranormal Crucible pretende mostrar antigos artefatos esculturas egípcias originalmente encontradas no “complexo de Gizé”, mas teriam sido tirados da casa de Petrie em Jerusalém por representantes do Museu Arqueológico Rockefeller  logo depois que eles foram encontrados.


De acordo com Shepard Ambellas, editor-chefe da “notícia alternativa” no website Intellihub News, os artefatos egípcios alienígenas foram descobertos escondidos em uma sala secreta por trás da estante do egiptólogo. Petrie aparentemente tinha encontrado provas de vida extraterrestre na Terra antes de sua morte em 1942, mas optou por escondê-los em sua casa em Jerusalém. Agora que o Museu Rockefeller tomou posse dos artefatos, os especialistas em Aliens e UFOs temem que possam nunca ser acessível ao público.

Shepard-300x300
(Shepard Ambellas Aug. 2014)

No entanto, Ambellas afirma que algumas das relíquias podem ser vistas no Museu de Arqueologia Egípcia Petri em Malet Place, Camden, perto de Gower Street, Londres.

O Inquisitr foi capaz de confirmar que o Museu de prestígio Petri de Arqueologia Egípcia tem na sua posse uma vasta coleção de artefatos egípcios e sudaneses antigos, incluindo antigos “primeiros”, egípcias, como a “roupa mais velha” e “vestido mais antigo” do antigo Egito (5000 aC). O museu também exibe esculturas de leões do templo de Min em Koptos e os primeiros produtos conhecidos da metalurgia da antiga civilização. No entanto, The Inquisitr foi incapaz de confirmar que o museu tem em exposição “artefatos egípcios alienígenas” recuperados de um quarto secreto na antiga casa de Petrie, em Jerusalém.

Mas os crentes irão assumir que as relíquias mais sensíveis de origens alienígenas estão sendo mantidas longe do público.
Ambella alega que os artefatos egípcios alienígenas alegadamente encontrados em Jerusalém na antiga casa de Petrie, que ligam a antiga civilização egípcia com uma civilização avançada,  incluem dois corpos ET mumificados com menos de 1:20 metros de altura. Apesar de que anões e pigmeus terem sido capturados no interior da África e foram tidos em alta estima como “seres celestiais” no Reino Antigo na era do antigo Egito e servido em altas posições, Ambella especula que estas criaturas de quatro pés são “possivelmente alienígena na natureza”, e, assim, literalmente, de origens “celestes”.

post-02-14-3
Figuras Dwarfish em uma antiga pedra com Hieroglifos

Detalhes das características físicas dos corpos mumificados parecem apoiar a sugestão de que eles eram “possivelmente alienígena na natureza.” De acordo com Ambellas, os esqueletos têm a forma alienígena estereotipada “cabeças alongadas, grandes cavidades oculares, e longos braços.”

ea9f5-artefatos2bextraterrestres2begc3adpcios2b2bdescoberto2bem2bjerusalc3a9m2balien2begyptian2bartifacts2bdiscovered2bin2bjerusalem2bcorpos2balienigenas2baliens2bufos2bovnis2b20
Os aliens com “Cabeças alongadas, grandes cavidades oculares, e longo braços”.

Igualmente interessantes foram os dispositivos mecânicos “altamente avançados”, incluindo um disco de ouro com um topo transparente encontrado com os corpos de alienígenas. De acordo com Ambella, os dispositivos de alta tecnologia têm “um intrincado mecanismo que é cercada por tubos em espiral de ouro que tem vários pequenos orbs douradas e cruzes ligadas a ele.” Os dispositivos tinham símbolos egípcios não antigos neles, como pode ser visto em na imagem abaixo.

post-02-14-4
Gadget Tecnológico Alienigena poderia ser um Dispositivo de Navegação

Seriam estes dispositivos de navegação interestelar alienígenas? Bem, eles podem ser, a julgar pelo fato de que as relíquias também incluem tábuas de pedra que “parecem mostrar naves alienígenas”, de acordo com Ambella.

Esta não é a primeira vez que os arqueólogos encontraram antigas tábuas de pedra com inscrições egípcias sugestivos a naves espaciais alienígenas e outras máquinas sofisticadas e avançadas. A imagem abaixo mostra os famosos “Hieróglifos Helicopter” recuperados de um templo em Abydos, Egito, mostrando o que parece ser aeronave moderna.

post-02-14-5
“Hieróglifos Helicopter” recuperados de um templo em Abydos, Egito, mostrando o que parece ser aeronave moderna.

Embora os cientistas atribuíram a “aeronave” interpretação destas inscrições para o fenômeno psicológico chamado pareidolia, a crença é generalizada nos círculos entusiastas alienígenas e OVNIs que estas inscrições hieróglifo são à prova de pilotos aliens e astronautas que contatou antigas civilizações humanas e influenciaram o desenvolvimento cultural e tecnológico das primeiras sociedades humanas.

E, de fato, a precocidade da antiga civilização egípcia aparece para fazer a teoria do contato alienígena credível para os entusiastas de OVNIs e ETs, que acreditam que os estrangeiros construíram essas maravilhas arquitetônicas como a Pirâmide de Gizé muito antes da antiga civilização egípcia surgir.

Vários sites de noticias sobre OVNIs e Alienígenas relataram em novembro de 2010 que o Dr. Alaaeldin Shaheen, decano da Faculdade de Arqueologia da Universidade do Cairo, admitiu, em resposta a uma pergunta sobre as ligações ET com as pirâmides, que as pirâmides do antigo Egito “não são deste mundo. ”

“Eu não posso confirmar ou negar isso, mas há algo dentro da pirâmide de que” não é deste mundo”

Mas depois ele negou o relato amplamente divulgado.

“Eu não dei essa declaração estúpida sobre alienígenas e pirâmides. Como egiptólogo eu não poderia dizer tais palavras estúpidas”.

Poderiamos dizer que tais negações não impressionam os crentes em OVNIs e ETs, que vêem evidências de conspirações de “acobertamento”quando funcionários e acadêmicos negam declarações reveladoras anteriormente a eles atribuídos.
Especialistas em OVNI e ETs continuam a debater por que Sir William Petrie e seus colegas mantiveram estes notáveis artefatos alienígenas egípcios em segredo e não liberando para o “público em geral”.

Fonte:www.inquisitr.com

Sinal de Radio Alien Detectado na Austrália

in Descobertas/News by

Um misterioso sinal de rádio foi detectado por astrônomos usando o radiotelescópio Parkes em New South Wales Austrália.
Breves sinais como este, conhecido como Fast Radio Bursts, são um fenômeno relativamente novo. E os cientistas foram incapazes de determinar a origem desses sinais estranhos.
A primeira ocorrência de um Fast Radio Bursts foi descoberto em 2007, quando os astrônomos olharam através de dados de arquivo do Radiotelescópio Parkes. Mais seis explosões foram supostamente descoberto nos dados do telescópio de rádio Parkes, e uma explosão foi descoberto nos dados do telescópio de Arecibo, em Porto Rico. Mas, até recentemente, uma dessas ondas curtas de ondas de rádio, não tinha sido observada em tempo real.

Parkes Radio Telescope. (Credit: Stephen West/Wikimedia Commons)
Parkes Radio Telescope. (Credit: Stephen West/Wikimedia Commons)

Uma equipe de astrônomos na Austrália, liderada por Emily Petroff, desenvolveu uma técnica de pesquisa para Fast Radio Bursts. E esta nova técnica detectou algo em 14 de maio de 2014, quando uma Fast Radio Burst foi observado em tempo real pela primeira vez. Ciente do sinal, uma vez que foi detectada permitiu aos pesquisadores alertar outros telescópios ao redor do mundo. Com doze telescópios investigando o sinal, os cientistas foram capazes de digitalizar vários comprimentos de onda. Mas o ScienceDaily explica: “Mesmo que eles capturaram a onda de Fast Radio Bursts quando estava acontecendo e podem imediatamente fazer observações de acompanhamento em outros comprimentos de onda que variam de luz infravermelha, luz visível, luz ultravioleta e ondas de raios-X, eles não encontraram nada.”
Mas os esforços não foram em vão. “O fato de que nós não vimo a luz em outros comprimentos de onda elimina uma série de fenômenos astronômicos que estão associados a eventos violentos, tais como explosões de raios gama de estrelas explodindo e supernovas, que eram de outra maneira candidatos para a explosão”, explica o astrofísico Daniele Malesani.

 

FRB
Fast Radio Burst. (Credit: Monthly Notices of the Royal Astronomical Society)

 

A equipe também conclui que esta explosão de rádio foi originada até 5,5 bilhões de anos-luz de distância.
Embora os astrônomos aprenderam mais sobre este estranho fenômeno daFast Radio Bursts, eliminando algumas fontes possíveis, o mistério permanece. O que são esses sinais de rádio e, a partir de onde eles se originaram? Como o Telegraph destaca: “Exatamente o que pode estar causando o sinal é muito debatido pelos cientistas. Possibilidades vão desde a evaporação de buracos negros para a comunicação alienígena e fusão de estrelas de nêutrons. ”
As pesquisas relacionadas a esta detecção em tempo real de um Fast Radio Bursts foi publicado no Monthly Notices da Royal Astronomical Society, em 19 de janeiro.

 

Fonte openminds

Bunker Nuclear Secreto dos Nazistas é descoberto na Áustria por Cineasta

in Descobertas/NAZISTAS by
O cineasta austríaco Andreas Sulzer afirma ter encontrado “o maior centro de pesquisa de armas secretas” de Hitler. Ele seguiu informações contidas em relatórios de inteligência dos EUA, que descrevem um sistema de túneis subterrâneos escavados em granito perto do campo de concentração de Mauthausen-Gusen, na Áustria.
 O complexo foi descoberto nos arredores da pequena cidade de St Georgen an der Gusen, perto de Linz. A sua localização exata foi determinada utilizando os relatórios de inteligência e testes de radiação, o que revelou maior do que os níveis normais de radioatividade.
der-neu-entdeckte-eingangsbereich-zu-einem-bunker-
A entrada para os túneis que levam à instalação foi destruída pelos Aliados logo após a 2ª Guerra Mundial. Nos últimos meses, Sulzer e sua equipe vinham escavando a área e afirmam ter encontrado provas físicas definitivas das instalações secretas.
bunker-nazista-hitler-bomba-atomica-noticias-history-channel
Túnel na instalação B8 Bergkristall
Ele também afirma ter provas do propósito da instalação secreta, que encontrou nas cartas de um físico austríaco. Na época, ele escreveu sobre como tentaram “esmagar átomos” em bunkers secretos perto de St. Georgen an der Gusen, uma pequena cidade austríaca perto de Mauthausen-Gusen.

Andreas Sulzer, o cineasta que está liderando a pesquisa, descobriu um relatório crítico 1944 pelo precursor da CIA, a partir de um espião americano que observou a existência de um programa de armas secretas na área.

Andreas Sulzer, o cineasta que está liderando a pesquisa
Andreas Sulzer, o cineasta que está liderando a pesquisa

Cobrindo até 75 hectares, a grande site foi acreditado para ser conectado à fábrica Bergkristall subterrâneo, onde o Messerschmitt Me 262, o primeiro avião de caça a jato, foi construído.

Sulzer acredita que os nazistas usavam o local subterrâneo secreto perto da B8 Bergkristall para pesquisar ogivas bacteriológicas, químicas e radioativas que equipariam foguetes V-2.
Sulzer descobriu uma enorme laje de concreto octogonal, que ele já havia identificado em fotografias de reconhecimento da área ocupada pelos Aliados. Fotos aéreas de 8 de maio de 1945 já não mostram esse objeto de concreto.
Sulzer diz que a análise do terreno indica que a laje de concreto está cobrindo uma enorme cavidade. Ele acha que isso foi usado para fechar um silo de testes para foguetes V-2, assim como em silos de mísseis nos EUA e União Soviética.
images
Heinrich Himmler

Depois da guerra, a fábrica foi inspecionada pelos aliados, mas nunca descobriu o bem escondido, complexo secreto.

Foram necessários equipamentos pesados de Terraplanagens para romper o solo e o os blocos de concreto e granito para então desenterrar a entrada para o bunker.
Mr Sulzer disse ao Sunday Times: “Prisioneiros de campos de concentração de toda a Europa foram escolhidos a dedo por suas habilidades especiais – físicos, químicos ou outros peritos – para trabalhar neste projeto monstruoso e devemos isso às vítimas para finalmente abrir o lugar e revelar a verdade . “
Ele também disse que é provável que o lugar tenha sido a maior instalação de armas no Terceiro Reich. O local e os campos de concentração eram considerados tão importante para os nazistas que o líder da SS, Heinrich Himmler, visitou em 1941.
Até 320 mil trabalhadores escravos, todos vindos  do campo de concentração de Mauthausen-Gusen, trabalharam e morreram neste lugar em condições subterrâneas horríveis.
Os trabalhos arqueológicos foram interrompidos depois que Sulzer e sua equipe removeram uma camada de argila com 2 m de profundidade, que cobria a entrada de granito com degraus de concreto.
Sulzer vem tentando descobrir este centro nazista de armas há anos. Usando dados coletados a partir de inúmeros documentos encontrados em arquivos históricos da Alemanha, Rússia e EUA – desde fotografias aéreas até registros de interrogatório – ele não duvida que este complexo subterrâneo exista.
bunker.nazi.4
Sulzer também encontrou vários objetos nazistas no local,
incluindo este capacete da Waffen SS
Parece que pode haver algo escondido por trás dessas estruturas enterradas, mas vamos ter que esperar para ver se este é realmente o maior centro secreto de pesquisa de armas do Terceiro Reich.
Uma série de artefatos históricos, incluindo capacetes SS e relíquias nazistas, já foram recuperados a partir do complexo.

ALERTA : Terra se prepara para inverter a polaridade de seu campo magnético, e suas consequências poderão ser devastadoras

in Alertas/Descobertas/Inversão dos Polos by
Novos estudos afirmam que o campo magnético da Terra, essencial para reduzir os impactos da radiação solar, está perdendo, aos poucos, sua estabilidade. A verdade é que os polos magnéticos trocaram de posições em inúmeras ocasiões ao longo da história terrestre e o farão muitas vezes mais.
O campo magnético da Terra possui dois polos (norte e sul) que não são estáticos e cujas variações se deslocam até 16 km por ano. Dessa forma, o campo magnético nunca está em um único lugar e os polos se invertem, aproximadamente, a cada 450 mil anos. De acordo com o trabalho de uma equipe de pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos EUA, a última inversão dos polos ocorreu há 781 mil anos. Hoje, a Terra parece estar se movendo em direção à sua próxima inversão, o que poderia estar obedecendo ao fato de o seu núcleo interior crescer cada vez mais, obstruindo o núcleo externo, o que, por fim, acabaria debilitando o campo magnético do planeta.
Um campo magnético fraco ou instável poderá ser uma evidência clara de que a inversão dos polos terrestres está para acontecer. As consequências da mudança no magnetismo da Terra afetariam diretamente as infraestruturas elétricas e instrumentos de navegação globais, assim como a orientação da fauna silvestre, como aves e baleias, que utilizam o campo magnético para se situarem. Os cientistas estão preocupados com a possibilidade de, durante o processo de inversão dos polos, o campo magnético se enfraquecer excessivamente, ou, até mesmo, desaparecer, mesmo que por um curto período. Isto faria que, imediatamente, desaparecesse a única proteção que a Terra possui – e também seus habitantes – para se defender da radiação solar.
Fonte: BBC
Go to Top

Powered by themekiller.com anime4online.com animextoon.com apk4phone.com tengag.com moviekillers.com